MEIO AMBIENTEPopulação é orientada para forma correta de plantio de árvores em Porto Velho

31/Mar/2021 - 09:14

Espécies devem ser escolhidas com cuidado para não causar danos e afetar a rede de esgoto

 População é orientada quanto ao plantio de árvores na cidade
A Prefeitura de Porto Velho tem incentivado e orientado os munícipes quanto ao plantio de árvores na cidade. A assistência é prestada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), que informa sobre a escolha da espécie ideal. A Sema está disponível para este tipo de atendimento através do telefone no 0800 647 1320 ou pelo e-mail dpcasema@gmail.com.

Plantio de mudas em quintais e calçadas não precisa de autorizaçãoDe acordo com a diretora do Departamento de Proteção e Conservação Ambiental (DPCA), Joana Aurélia de Oliveira, não é necessária autorização para o plantio de mudas nos quintais ou calçadas.

Mas é importante que o cidadão consulte informações sobre as espécies de sua preferência para evitar problemas como danos estruturais ou entupimento de redes de esgoto. “Ficamos felizes quando alguém nos procura para um plantio. Precisamos de uma cidade arborizada, porém é preciso cuidado. Sempre pedimos que seja levado em consideração o espaço disponível, se é calçada ou interior do imóvel, são situações distintas”, lembra ela.

Segundo o secretário da Sema, Alexandro Miranda, caso o plantio da árvore seja feito na calçada, a orientação é para que sejam selecionadas espécies de menor porte, como Cojoba, Lanterneira e Ipê Mirim, que têm a vantagem de evitar contato com a rede elétrica. “É importante levar em conta o tipo de enraizamento. Quando a árvore tem raiz superficial, futuramente vai acarretar danos na calçada ou na estrutura da residência”.

As árvores do tipo Ficus e Mangueira têm tendência a buscar água e as raízes podem afetar piscinas e a rede de esgoto.

Diretora do DPCA explica a importância de buscar informações sobre as espécies Para as áreas mais espaçosas são indicadas espécies como Oiti, que fornece uma ótima sombra com sua copa frondosa, e Pata de Vaca, que produz flores grandes e exóticas, geralmente brancas.

Geovani Berno, morador do bairro Agenor de Carvalho, guarda na memória lembranças afetivas relacionadas ao campo. Quando criança gostava de ir para a fazenda dos tios. Hoje, tenta fazer do quintal de casa, um espaço que resgata esses sentimentos. Ele buscou na prefeitura a informação sobre o plantio de novas árvores.


“Agora quero árvores na frente da minha casa. Já tenho algumas árvores no quintal. Pretendo plantar espécies frutíferas, como acerola ou pitanga”, revela o morador, que é jornalista.

Geovani diz que herdou da mãe o gosto e zelo com plantas e árvores. “No meu terreno já tenho pés de jabuticaba, acerola e um coqueiro imenso. Gosto de oxigênio, de ar puro e gosto de mexer na terra”, disse.

PODA E ERRADICAÇÃO

A Prefeitura reforça que a poda e o corte de árvores são de responsabilidade do munícipe.

Geovani herdou da mãe o gosto e zelo com plantas e árvoresPara podar ou erradicar árvores em calçadas ou interior de imóveis é necessário solicitar autorização via e-mail pelo endereço eletrônico
dpcasema@gmail.com.

No e-mail devem constar informações como nome completo, endereço, foto do documento pessoal e do comprovante de residência. “Com estas informações, o técnico vai ao imóvel para coletar dados, elaborar um laudo e emitir a taxa, que é cobrada por árvore”, explica Joana.

A taxa de poda é de R$ 16,02 e a de erradicação R$ 20,03. Após o pagamento da taxa e envio do comprovante a autorização é liberada.

Em caso de descumprimento, o morador estará sujeito a multa que varia entre R$ 1.200,00 a R$ 2.800,00.

Texto: Renata Beccária
Fotos: Wesley Pontes

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)


logotipo da prefeitura de porto velho logotipo da prefeitura de porto velho